Musicistas


Paula Martins - violoncelo

PAULA MARTINS
Bacharel em Violoncelo pela Universidade do Sagrado Coração de Bauru (SP), tendo sido orientada por Dimos Goudaroulis, atualmente é mestranda em Distúrbios da Comunicação pela USP, e agente cultural do SESI Bauru. Iniciou seus estudos musicais aos cinco anos de idade e os estudos ao violoncelo aos doze anos no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” em Tatuí (SP), sob orientação de Ellen Ramos. Após quatro anos começou a ter aulas em São Paulo com Zygmunt Kubala, Fábio Presgrave e Dimos Goudaroulis. Foi líder de naipe da Orquestra Sinfônica Municipal de Bauru, Concertino da Orquestra Eleazar de Carvalho e da Camerata Arierom, conduzida pelo maestro Elias Moreira (São Paulo, SP). No período de 2007 a 2009 foi violoncelista do quarteto Divertimento. Participou como bolsista do festival Eleazar de Carvalho em Fortaleza (CE) em 2006, 2007 e 2008, tendo sido orientada pelos professores Miguel Rocha, Steven Thomas, Felipe Avelar e Raiff Dantas, e pelos Maestros Lanfranco Marcelletti e Maurice Peress. Em 2010 atuou como camerista e também como Concertino na Orquestra do Curso Internacional de Verão de Brasília (DF), sob orientação do maestro Kirk Trevor. Em 2011 integrou a Orquestra do RICE (Rio International Cello Encounter) e participou do Quarto Encontro Internacional de Cordas em Tatuí (SP). Em 2012 foi bolsista do 43º Festival de Inverno de Campos do Jordão (SP). Participou de workshops e masterclasses de violoncelo com Dennis Parker, Steven Thomas, Lars Hoefs, Kim Bak Dinitzen, Antonio Meneses, Jan Pálenícek, Johannes Moser entre outros. Atuou como educadora musical da Área de Cordas Friccionadas do Projeto Guri do Estado de São Paulo (Pólo Bauru) de 2009 a 2013. É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde abril de 2010.


Natália Ortega - canto
NATÁLIA ORTEGA
Cursando violoncelo no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí (SP), atualmente é educadora musical no Projeto Guri do Estado de São Paulo na mesma cidade. Natural de São Paulo, iniciou seus estudos teórico-musicais aos 8 anos e, aos 10, ingressou no Conservatório “Maestro Oscar Mendes”, em Bauru (SP), na classe de Canto Lírico. Aos 11 passou a estudar com Mirian Bojikian Brandão, e foi convidada a cantar junto ao Coro da Associação Luso Brasileira de Bauru, onde atuou por um ano. Em 2007, solou frente à Orquestra Municipal de Bauru. É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde maio de 2011.



Mônica Hassan - piano
MÔNICA HASSAN
Mestre em Artes (1996) e Bacharel em Piano (1992) pela UNICAMP, recebeu orientação pianística de Fernando Lopes, Alexandre Paschoal e Mauricy Martin. Sob orientação científica de Adriana Giarola Kayama, concluiu sua dissertação A Relação Texto-Música nas Canções Religiosas de Almeida Prado e a gravação de várias destas obras, respectivamente através de Bolsa e Reserva Técnica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Atuou como professora efetiva da área de piano no Departamento de Canto e Instrumentos do Conservatório de Música da Universidade Federal de Pelotas (RS) de 1997 a 1998, e no Departamento de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Uberlândia (MG) de 1998 a 2008. Sua iniciação musical e pianística deu-se sob orientação da professora Lydia Nonato Teixeira no Conservatório Musical do Instituto Nossa Senhora do Sagrado Coração de Agudos, onde concluiu o Curso de Habilitação em Piano (1987), tendo estudado também sob orientação da professora Rosinha Spiewak Brener em São Paulo (1984-1988). Participou de vários cursos e festivais, como o Festival de Inverno de Campos do Jordão (SP) em 1991 e 1993 e o Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília (DF) em 1995 e 1996, e de masterclasses com os pianistas Antônio Guedes Barbosa (Brasil-EUA), Amy Lin (Taiwan-EUA-França), Arnaldo Cohen (Brasil-Inglaterra-EUA), Daisy de Luca (Brasil-EUA), Fernando Corvisier (Brasil), Francesco Izzo (Itália-EUA-Inglaterra), Gilda Oswaldo Cruz (Brasil-Espanha), Ian Hobson (EUA), Luiz Carlos de Moura Castro (Brasil-EUA), Vladimir Viardo (Rússia-EUA) e Yara Bernette (Brasil-Alemanha). Realizou diversos recitais como solista e camerista em várias cidades brasileiras, e recebeu premiações em vários concursos estaduais e nacionais, destacando-se entre eles o Concurso Jovens Solistas da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (1993), com a qual apresentou o Concerto n. 2 de J. Brahms, sob a regência de Eleazar de Carvalho. Desde 2010 é diretora musical, pianista e arranjadora da Cia. Sinfônica de Bolso, do projeto Bravississíssimo! A Música Erudita no Universo da Criança, do SESC Bauru, e dos Concertos Interativos: Grandes Compositores. Também dirige e realiza junto à Cia. o espetáculo Choros Eruditos: As Imagens Musicais de Linei Perroca, aprovado e apresentado no SESI Marília em agosto de 2012, cuja estréia ocorreu em Bauru no ano anterior. Atua também como solista e camerista de forma independente, e ministra aulas, palestras e workshops em diversos tópicos musicais, como Desenvolvimento Integral do Músico, Técnica Pianística Expressiva, Musicalização e Desenvolvimento Expressivo Humano, Desenvolvimento Emocional e Inteligências Múltiplas através da Música, tendo desenvolvido o workshop A Música do Gesto: A Linguagem Direta da Emoção dentro dos Encontros sobre Pedagogia do Piano do Curso de Música da Universidade Federal de Santa Maria (RS) em dezembro de 2012.



Marcos Miranda - violino
Marcos Miranda
Graduado em Pedagogia pelo Instituto de Ensino Superior de Bauru (SP) em 2011, atualmente cursa mestrado em violino pela University of Southern Mississipi (EUA). Iniciou seus estudos musicais aos oito anos, tendo o trompete como instrumento. Foi membro da Banda Marcial do Liceu Noroeste durante três anos, participando nesse período de festivais e concursos de bandas em várias cidades do estado de São Paulo, e do Festival Internacional de Bandas e Orquestras de Sopros em Santiago, Chile. Iniciou-se ao violino aos 14 anos de idade, tendo estudado com os professores Luciano Manduca, Rogers Bertinotti, Alcides Arruda e Wanderlei Pizzigati. Concluiu em 2011 o Curso de Violino do Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí (SP), na classe do professor Rafael Pires. Participou de masterclasses com renomados violinistas como Lev Veksler, Betina Stegman, Daniel Guedes, Luiz Amato, Claudio Cruz, Paulo Bosísio, Emanuelle Baudini, Ana de Oliveira, Elisa Fukuda, Matthew Torpe, Vladmír Klánský, David Pokorný, e também com outros importantes musicistas como Marcelo Jaffé, João Carlos Martins, Juliano de Arruda Campos e Ziegfried Enghels. Foi integrante da Orquestra Sinfônica Municipal de Bauru, desde sua formação, em 2004, até 2011, ocupando o cargo de Concertino na mesma, de Spalla na Orquestra de Câmara Municipal de Bauru, e de 1° Violino do Quarteto de Cordas Municipal de Bauru. Também atuou na Orquestra Filarmônica de São Carlos durante o ano de 2011, e na Orquestra Sinfônica de Ourinhos durante o segundo semestre de 2011. Foi integrante da Orquestra de Câmara da Universidade do Sagrado Coração, em Bauru, no ano de 2006, e também da Orquestra Sinfônica de Botucatu. Participou de vários Festivais de Música, destacando-se entre eles o Festival de Música de Ourinhos de 2008 a 2011. Também integrou o Quarteto de Cordas Fazendo Arte, com o qual foi Finalista no 1º Concurso de Música de Câmara do Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí. Participou do Encontro Internacional de Cordas de Tatuí em 2010 e 2011, como executante. Atuou também como educador musical da Área de Cordas Friccionadas do Projeto Guri do Estado de São Paulo (Pólo Bauru), Coordenador Pedagógico do curso de música do Colégio Prevê Objetivo Bauru, e professor de Violino da Orquestra Sinfônica Municipal de Bauru. É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde maio de 2010.


Luiz Marcelo Ferreira - flauta transversal
LUIZ MARCELO FERREIRA
Graduado em Educação Musical pela Universidade do Sagrado Coração de Bauru (SP) em 2011, atua como spalla da Banda Sinfônica Municipal de Bauru, como primeiro flautista da Orquestra Sinfônica Municipal de Bauru, e como professor das duas corporações e também do Projeto Guri do Estado e São Paulo (Pólo Bauru). Também atua como flautista na Orquestra de Ourinhos desde agosto de 2011 e como piccolista na Orquestra Municipal de Botucatu a partir de 2013. Ingressou como primeiro flautista da Banda Sinfônica Municipal de Bauru aos 12 anos, e da Orquestra de Câmara da Universidade do Sagrado Coração de Bauru aos 15 anos. Atuou como flautista convidado na Orquestra Municipal de Botucatu (SP) e na Orquestra Municipal de Sopros de Lençóis Paulista (SP). Participou de cursos e festivais, como o Festival de Ourinhos (2004), oficinas da OSESP Itinerante (2008), Curso de Férias de Tatuí (2009), Festival Internacional Rafaelle Trevizani (2010, 2011), 1º Festival de Música do Projeto Guri "Renan Robert Danese", e de vários masterclasses com os flautistas Jean Noel Sagard, Celina Charlier, Marcelo Alvarez, Rogério Wolf, e Rafaelle Trevizani. Foi considerado aluno destaque no curso Internacional de Flauta Rafaelle Trevizani em 2011. Também estudou flauta transversal no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí (SP), tendo como professor o maestro e flautista Juliano de Arruda Campos. É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde novembro de 2010.



Thiago Ancelmo - clarinete
 THIAGO ANCELMO
Mestre em Artes - Performance Klassik - pela Hochschule für Musik der Stadt Basel (Suíça), com especializações em orquestra e música do séc.XX, formou-se com excelência na classe do renomado professor François Benda, tendo recebido bolsa de estudos concedida pela Ruth und Hans Rapp Stiftung. Atualmente cursa doutorado em clarinete pela University of Iowa (EUA). Começou seus estudos na Igreja Evangélica Assembléia de Deus, em sua cidade natal Mauá, prosseguindo na EMESP (Escola de Música do Estado de São Paulo). Em 2006 formou-se Bacharel pelo Instituto de Artes da UNESP, sob a orientação dos professores Luís Eugênio Afonso “Montanha” e Sérgio Burgani. Entre os vários concursos nos quais foi premiado, destacam-se: Jovens Solistas da Orquestra Experimental de Repertório (2005 e 2006), Jovens Intérpretes do Centro Cultural de São Paulo (2003), e Jovens Talentos Brasileiros (2007). Em 2009, foi selecionado para um projeto que reuniu estudantes de música da Suíça, para participar de masterclasses com músicos da Royal Concertgebouw Orchestra, e para participar da gravação de um CD e também de um concerto na famosa sala Tonhalle de Zurique. Ainda em 2009 foi um dos finalistas para a Academia de Ópera de Zurique, numa seleção que contou com mais de 100 inscritos. Participou, em Basel, da comemoração dos 100 anos de vida do compositor Elliott Carter, dirigida pelo compositor Heinz Holliger. De janeiro a julho de 2010 foi solista da Neues Orchester Basel. Atuou sob a regência de importantes maestros do cenário nacional e internacional, tais como Kurt Masur, Fabio Mechetti, Roberto Minczuk, Rodolfo Fischer, Johannes Schaefli, e Lígia Amadio, e em importantes orquestras como a Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, a Filarmônica de Minas Gerais, e a OSUSP, entre outras, participando de concertos no Brasil, Suíça, Bélgica, Itália e Alemanha. Em novembro passado foi convidado pela Universidade Federal de Uberlândia para ministrar uma semana de masterclasses no curso de música. Também participou como professor e clarinetista do Festival Eleazar de Carvalho de Fortaleza em julho de 2012, e em Itu em janeiro de 2013. Durante seus anos de estudos na Suíça, teve a oportunidade de atuar ao lado de importantes músicos como Felix Renggli, Sergio Azzollini, Marcus Weiss, Jürg Henneberger, como também com os compositores Heinz Holliger, Frederic Rzewinsk, Helmut Lachenmann e Nadir Vassena. É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde maio de 2011.



Devanildo Balmant - trompete
DEVANILDO BALMANT
Graduado em Educação Musical pela Universidade do Sagrado Coração de Bauru (SP) em 2007, e em Trompete Erudito pelo Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí (SP) em 2009. Atualmente é regente e professor do Projeto Guri do Estado de São Paulo (Pólo Bauru), professor e monitor dos instrumentos de sopro da Orquestra Sinfônica Municipal de Bauru, professor e regente da Banda do Colégio São Francisco de Assis de Bauru, regente da Orquestra Harmonia Celeste da Igreja Assembléia de Deus de Bauru, e professor de Artes da Rede Estadual de Ensino. Participou de curso de capacitação profissional em Regência Orquestral com Dario Sotelo por dois anos no Conservatório de Tatuí, e cursou harmonia com Ian Guest no Festival de Música de Ourinhos. Participou de cursos de curta duração com Cícero Cordão e Paulo Ronqui (Trompete Erudito), Valmir Gil (Trompete Popular), Fábio Xavier (Prática de Big Band). Foi líder do naipe de metais da Banda Municipal de Bauru de 2002 a 2004. Em 2011 participou, com o Grupo de Referência do Projeto Guri do Estado de São Paulo (Pólo Bauru), do II Encuentro Internacional de Orquestras Y Coros Inflantiles Y Juveniles para el Bicentenario, realizado em Buenos Aires, Argentina. É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde maio de 2011.


Marcos Pires - violino
MARCOS PIRES
Cursa violino no Conservatório Dramático e Musical "Dr. Carlos de Campos" de Tatuí (SP) sob a orientação de Elaine Graziela Pagotto, e mensalmente participa de masterclasses com Emmanuele Baldini. Atualmente faz parte da Orquestra Sinfônica Municipal de Bauru, onde é professor e líder de naipe, e também é integrante da OCAMA (Orquestra de Câmara e Madrigal da Catedral Nosso Senhor Bom Jesus) de Ourinhos (SP). Iniciou seus estudos musicais aos oito anos de idade ao piano. Aos 10 anos teve seu primeiro contato com o violino no Projeto Guri do Estado de São Paulo (Pólo Bauru). Em 2009 ingressou no Conservatório de Tatuí, onde inicialmente estudou com o professor Alcides Geraldo de Arruda. Em 2012 participou do XI Festival de Música de Ourinhos, onde recebeu orientação da violinista Ana de Oliveira.  É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde janeiro de 2012.



Eder Grangeiro - violino
EDER GRANGEIRO
Bacharel em violino pela UNESP, sob orientação do professor Luiz Amato, atua na Orquestra Sinfônica de Santo André (OSSA). Iniciou seus estudos de violino aos sete anos de idade com Fábio Brucoli. Posteriormente teve como professores Fábio Nascimento, Eliane Tokeshi, Maria Fernanda Krug, Márcia Fukuda, e atualmente estuda sob a orientação de Davi Graton. Sua formação musical também inclui passagens pela Escola Municipal de Música de São Paulo, e aulas e masterclasses com as violinistas Elisa Fukuda e Fanny Clamagirand. Já integrou a Orquestra Experimental de Repertório (OER) por três anos, e participou dos Festivais de Campos (RJ) e de Ouro Branco (MG), ambos em 2006. É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde janeiro de 2012.


Nathielle Rodrigues - canto
NATHIELLE RODRIGUES 
Licenciada em Música na Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP), iniciou seus estudos musicais em corais na cidade de Rio Claro, onde participou das óperas O Elixir do Amor (G. Donizetti), La Traviata (G. Verdi), A Flauta Mágica (W. A. Mozart), Dido e Aeneas (Purcell), tendo atuado como solista em alguma delas. Atualmente estuda canto lírico no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí sob orientação da professora Marilane Bousquet, tendo estudado também com as professoras Suely Freitas e Angelina Colombo Ragazzi. Foi bolsista e integrante do Coro Sinfônico do Conservatório de Tatuí, sob regência de Cadmo Fausto, Participou da ópera Orfeu no Inferno de Offenbach junto ao Coro do Conservatório realizada no ano de 2011, e de masterclasses e workshops com professores e cantores renomados, tais como: Ângela Barra, Marta Herr, Andréia Kaiser, Adélia Issa e Laura de Souza. Foi solista do oratório Glória de Vivaldi junto à Orquestra e Coro do Conservatório de Tatuí em 2011, e em 2012 foi protagonista da Ópera Orfeu e Eurídice- Gluck com os mesmos grupos. Atuou como protagonista no musical O Fantasma da Ópera realizado em Rio Claro em 2012 e 2013. Em 2013 ano foi solista da Orquestra do Festival Internacional de Juiz de Fora no concerto de encerramento do evento, sob regência do maestro Sérgio Dias. É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde janeiro de 2012.



Ellen Hummel - oboé
 ELLEN HUMMEL
Bacharel em Oboé pela USP (2010), sob orientação do professor Alexandre Ficarelli. Iniciou seus estudos em oboé em 2001, no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos”, em Tatuí, SP, com o professor José Davino Rosa. Em 2004 passou a ter aulas no mesmo Conservatório com o professor Peter Apps.  Participou de vários cursos e festivais, como o Curso de Férias de Tatuí (2003 e 2004) e o Festival de Música de Curitiba (2007 e 2008), onde estudou com Peter Apps, o Festival de Poços de Caldas (2005), tendo sido orientada por Eser Menezes, o Festival de Brasília (2006), onde teve aulas com Alexandre Ficarelli, o Festival de Música de Santa Catarina (2006), onde esteve sob a orientação de Washington Barella, e o Festival de Uberlândia - MIMU (2011), onde estudou com Gordon Hunt. Integrou várias orquestras e bandas, como a Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo (2005 e 2008), a Orquestra Bachiana Jovem (2006 e 2007), a Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo (2006 e 2007), a Orquestra Sinfônica Municipal de Guarulhos (2007 a 2012), a Orquestra de Câmara da USP - OCAM (2009 e 2010), a Orquestra Sinfônica Jovem de Atibaia (2010 e 2011) e a Banda Sinfônica de Cubatão (2011 e 2012). É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde março de 2012.



Sílvio Hamilton - percussão
SÍLVIO HAMILTON
Cursando Pedagogia no Instituto de Ensino Superior de Bauru (SP), atualmente leciona bateria e percussão na Escola de Música Clave de Sol em Bauru, e também é educador do Projeto Guri do Estado de São Paulo (Pólo Bauru) na área de percussão desde 2010. Iniciou-se em música ainda na infância, através do violão. Na adolescência ingressou na Banda Marcial do Liceu Noroeste, em Bauru, SP, onde estudou sousafone (tuba), além de instrumentos de percussão, tendo recebido orientação de vários maestros, entre eles Paulo Mauad, Edson Fernandes, Paulo Paes e Adalberto Costa. Como integrante desta Banda, participou de diversos Concursos de Bandas em nível estadual, nacional e internacional, recebendo premiações em muitos deles. Também participou com o mesmo grupo de várias edições do Festival de Inverno de Campos do Jordão. Seu contato mais próximo com a bateria e a percussão teve início aos 16 anos, quando começou a estudar regularmente com o professor André Villela. Aos 19 anos, além de ainda participar da Banda Marcial do Liceu, também passou a tocar com diversos cantores da cidade em bares e clubes do interior do Estado, e poucos anos mais tarde também passou a atuar em orquestras de baile, apresentando-se por vários estados do país e por alguns países do Mercosul. Nessa ocasião, passou a estudar técnica, leitura, coordenação e estilos da percussão com Lillian Carmona. Participou de vários workshops com bateristas como Duda Neves, Cuca Teixeira, Maguinho Alcântara, Vera Figueiredo, Giba Favery, Sandro Haick, Rui Motta, Carlos Balla, Zé Eduardo Nazário, Dinho Gonçalves, Jorge Marciano e Ramon Montagner. Estudou no Conservatório Dramático e Musical “Dr Carlos de Campos” de Tatuí, tendo sido orientado em Música Brasileira pelos professores Paulo Flores, Paulo Braga, Rui Carvalho e Cléber Almeida. Tomando gosto pela música instrumental brasileira e pelo jazz, começou a participar de grupos desse gênero, tendo tocado com os principais músicos de Bauru, tais como Maestro Badê, Fernando Lima, Kleber Gaudêncio, Lilo Zuim, Álvaro Dabus, Jorge Vidal, Paulo Villaça, Márcio Negri, Douglas Michelini, Norberto Motta, Marcos Zambom e Daniel Magalhães, e também acompanhando grandes nomes como Manito (Os Incríveis), Derico Sciotti (Quinteto Jô Soares), Itamar Collaço, Amilton Godoy (Zimbo Trio), Mário Manga (Premeditando o Breque), Raimundo Fagner, Roberto Luna, Ilka Leanza, Thiago Costa (Maria Rita), Fábio Lopes, e Sérgio Frigério (Grupo Mente Clara). Em 1998 participou do 29º Festival de Inverno de Campos do Jordão, onde teve aulas com os professores Bob Wyatt (USA), Realcino Lima (Nenê), Dennis Noday (USA), Richard Boukas (USA), e Roberto Sion, e onde ganhou a admiração de Vinícius Dorin e Amilton Godoy. Realizou diversas oficinas de bateria pela Secretaria de Estado da Cultura na Oficina Cultural “Glauco Pinto de Moraes” em Bauru, e também workshops em várias igrejas e escolas de música. Freqüentemente apresenta-se com seu grupo instrumental Silvinho Trio, e também com o cantor Zé Paulo. Em 21 anos de profissão, já formou muitos bateristas e já participou da gravação de mais de 60 discos/CDs e também de 3 DVDs. É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde maio de 2012.


Agnelson Gonçalves - trombone
AGNELSON GONÇALVES
Cursando Licenciatura em Música na USP, atualmente é educador no Projeto Guri Santa Marcelina, e atua como trombonista na Banda Sinfônica do Estado de São Paulo. Iniciou seus estudos musicais e de trombone em 1998, com o professor Abdnald Alves de Lima, na Casa da Música de Diadema, onde permaneceu até 1999. De 1999 a 2002 freqüentou a Universidade Livre de Música Tom Jobim, tendo estudado sob a orientação de Gilberto Gianelli. De 2002 a 2003, e também em 2006, freqüentou o Centro de Estudos Musicais Tom Jobim, tendo recebido orientação do professor Marcos Sadao Shirakawa e Carlos Freitas, respectivamente. Seus estudos musicais superiores iniciaram-se em 2004, na Faculdade Integral Cantareira, transferindo-se em 2005 para a Faculdade Santa Marcelina e, finalmente, para a Universidade de São Paulo em 2008. Nestas três faculdades esteve sempre sob orientação instrumental e musical do professor Donizete Fonseca. Participou de diversos cursos e festivais, dentre eles o Festival de Sopros e Percussão de Guarulhos (2000), tendo estudado sob a orientação de Sidnei Borgani, o Festival Música nas Montanhas (Poços de Caldas, 2001), onde recebeu aulas de Donizete Fonseca, o Festival de Inverno de Campos do Jordão - Núcleo Bandas (Tatuí, 2002), onde foi orientado pelo professor Marcelo de Jesus, o Curso Internacional de Verão de Brasília (2003), estudando sob a orientação de Radegundis Feitosa Nunes, o Festival de Inverno de Campos do Jordão (2003 e 2004), onde recebeu aulas de Wagner Polistchuk e Joseph Alessi, a Semana da Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2011), onde estudou com João Luís Areias, o Seminário Internacional Trombones S/A (Universidade de Brasília, 2011), tendo sido orientado por Peter Ellefson e Wagner Polistchuk, e o Festival Internacional de Trombone (Escola de Música de Piracicaba, 2011), estudando com Jacques Mauger e Donizeti Fonseca. Integrou várias orquestras e bandas, como a Orquestra Bachiana Filarmônica (2007-2010), sob a regência de João Carlos Martins, a Orquestra Experimental de Repertório (2008-2011), sob a regência de Jami Maluf, a Banda Sinfônica de Cubatão (2007-2008), sob a regência de Marcos Sadao Shirakawa, a Orquestra Jovem Municipal de Guarulhos (2006), sob a regência de Emiliano Patarra, e a Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo (2001-2007), sob a regência de Mônica Giardini. É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde maio de 2012.


Gleyton Ladislau - clarinete
GLEYTON LADISLAU
Bacharel em Clarinete pela UNESP, onde estudou sob a orientação dos professores Sérgio Burgani e Luiz Eugênio "Montanha", atualmente é professor de música no projeto Criar e Tocar, dirigido pelo Instituto Mackenzie, e no Projeto Guri Santa Marcelina, atuando também como clarinetista na Orquestra Experimental de Repertório do Teatro Municipal de São Paulo. Concluiu o curso profissionalizante de música da Fundação das Artes de São Caetano do Sul (SP), e participou de vários festivais, como o Festival de Inverno de Campos do Jordão, o Festival Internacional de Música de São Caetano do Sul e o Festival Música nas Montanhas, em Poços de Caldas (MG). Foi clarinestista da Banda Jazz Sinfônica de Diadema (SP) e da Orquestra Filarmônica de São Caetano do Sul. É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde maio de 2012.


Rogers Bertinotti - violino
ROGERS BERTINOTTI

Chefe de Naipe da Orquestra Sinfônica Municipal de Bauru (SP), Concertino da Orquestra Sinfônica Municipal de Botucatu (SP), violinista da Orquestra Filarmônica São Miguel Arcanjo de Bauru (SP), integrante e idealizador da Camerata e Quarteto Kultura (Bauru – SP), e violinista e co-fundador do Quarteto.Com (Bauru – SP), também atua como monitor/professor da Orquestra Sinfônica de Bauru, instrutor no Projeto Guri (Pólo Bauru) e na Escola de Música Musicalle (Bauru – SP). Foi integrante e chefe de naipe da Orquestra de Câmara da Universidade do Sagrado Coração (Bauru – SP), spalla da Orquestra Del Fiol do Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí (SP), primeiro violino da Orquestra Sinfônica Jovem e do Grupo Colegium Musicum do mesmo conservatório, integrante da Orquestra de Câmara Barroca de Lençóis Paulista, e músico convidado da Filarmônica Nacional, do projeto Sinfonia Empresarial, regida por Walter Lourenção. Também atuou como professor no Conservatório musical de Lins e no Projeto Guri de Dois Córregos (SP). Participou do intercâmbio promovido pelo Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí (SP) com a Orquestra Jovem da Suíça e alunos da University of Minnesota, tendo como regente Clifford D. Panton (EUA). Teve aulas de violino com Cézar Miranda (OSESP), e com Wanderley Pizzigatti no Conservatório Dramático e Musical de Tatuí (SP), tendo participado nesta mesma instituição de masterclasses e seminários bimestrais de violino com Paulo Bosísio (RJ), do curso de Performance em Violino com Pedro Delaroli e de masterclasses de violino com Clifford D. Panton (EUA). Participou do curso de Interpretação Musical Para Regentes promovido pelo Núcleo de Artes da Universidade do Sagrado Coração (Bauru – SP), ministrado por Nestor Miguel Wennholz (Orquestra Sinfônica de Porto Alegre), do masterclass de Música Antiga promovido pelo Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí (SP), ministrado por Pedro Persone, de workshop com Bruce Mack (EUA), dentro do Festival de Música da Câmara de Bauru (SP), do Festival de Música de Ourinhos, tendo aulas de violino com Doriza Teixeira de Castro, do Festival de Música de Campos de Jordão em 2002, 2003 e 2004. Atuou como solista junto à Orquestra Sinfônica de Bauru na virada Cultural Paulista de 2008. Foi idealizador do Projeto Música e História nos Bairros, aprovado pelo Programa de Incentivo à Cultura de Bauru (SP). Realizou a produção musical da Palestra Musicalizando Sua Equipe, com o grupo Appassionato e o palestrante Melquisedeque Chagas. Participou da produção musical do curta-metragem Apolo (Bauru – SP) indicado para o Festival de Gramado, de gravações nos principais estúdios de Bauru e Região - G3, Fábrica do Som, CriaSom, Dogma (Jaú), Casa do Tom (Marília), Gênesis (Lençóis) - e de gravações ao vivo com artistas como Baby do Brasil, Tinoco, e Inezita Barroso (Viola, Minha Viola). É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde setembro de 2013.


Diego Mesquita - violoncelo

DIEGO MESQUITA

Iniciou seus estudos de violoncelo com o professor Raiff Dantas Barreto e como bolsista freqüentou o Curso Superior de Música da Faculdade Cantareira e UniFiamFaam. Em 2010 foi bolsista da Nicholls State University (EUA), onde teve orientação do Prof. Dennis Parker. Já foi integrante da Orquestra Sinfônica de Santo André, Orquestra Arte do Som Filarmônica, Banda do Exército Brasileiro, além de realizar trabalhos com a Orquestra Jazz Sinfônica e no musical A Bela e Fera. Com a Bachiana Filarmônica SESI SP tocou nos principais teatros do país, além de vários concertos no exterior. É integrante da Cia. Sinfônica de Bolso desde setembro de 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário